NEANDERTAL

Em compasso de espera

Postada em 2013-01-17, por: Virginia de Azevedo e lida: 1373 vezes!


 

 
Em compasso de espera
 
Olá! A pedidos saiu o texto. A vila sentiu falta.
O Salvador que não é o da pátria, aos gritos na agência do basquete anuncia que o Blog está parado! Óbvio, a vila está no compasso de espera. Espera tudo e a terra do silêncio ou dos berros dos dedos dos computadores aguarda. Jovens de óculos, cordas vocais atrofiadas, dedos a mil. Até porque a vila não digita, pensa. Até porque a pobre vila é composta de seres não pensantes que curtem e não compartilham. Mas, a vila espera. Mas o que espera Virgínia: Tudo, a luz, água e o secretariado do novo intendente. Mudou Virgínia? Mudou sim. O outro era de uma origem um pouco bastarda. O que chega na vila agora é Catarina. Êta barriga verde. E não é que a vila aceitou? O que me espantou é que o barriga verde uniu mil partidos e está se vendo estreito com seu secretariado, mas na verdade quem manda ou mandará é um cara baixinho, debochado que um dia chamou as mulheres da vila de sujas! É o cara do coração.
Na diplomação deu de tudo, até o “Filé de Borboleta” apareceu. Tem de tudo nesta diplomação. Tal como uma matemática moderna. PQ.
Vereador saiu para outro que nada foi. Ser.
Vai Russo, a obra é tua. Quem entende de água também é válido. Um tapa buraco e o outro drena, (drenar é mais um menos secar a vala). Bororó surpreende e “teve” pessoas que não acreditavam, mas, subiu.
Mas eu estou esperando como a vila. A vila chora, a vila sofre, a vila cala. Mas, queria o novo! “Tá ai”. Até porque de novo não tem nada, já foi, não será, é velho.
Na Câmara onde ninguém me representa, mudou, mas, firme bem o pensamento, tem quatro do ex (reprise). O resto tem a empresa de Viamão, tem Pentecostal, mas a minha curiosidade mesmo é o filé de borboleta. É “pobrezinho” e não mora em Viamão. E a vila espera. O velho intendente sumiu, fez um “face” novo, é pré-deputado. O Dédo também. Enquanto isso a minha geladeira queimou. Conheci uma bodega porque gritos lá dentro, é bárbaro, chamada pronto atendimento de uma Cia daqui. Fazer o que, na vila venta e vai a luz, na vila chove e alaga e quando acontece os dois, falta água. Cadê os cinco rios da escola? Se a vila tem rádio? Claro que tem. Todas por internet. Até porque a outra quando souber que o Shrek poderá pegar uma “boquinha”, vai a loucura. Escobar, calma. Se você é livre e percebeu que em uma estatal já podem dizer em quem votaram, é sinal que a coisa mudou. Existe papai Noel? Sei lá mas, a minha árvore está aqui no escuro em compasso de espera. Não tem mais presépio na igreja. Assim como Pedro pedreiro, a vila espera. Ai Salvador como tu és bandido, uiiiii.
In Memorian: Seu Leocádio agora o senhor tem todo o tempo do mundo para falar porque partiu. Nem mesmo com seus 30 anos de PMDB não teve mais que 5 minutos para falar sobre saúde. A vila espera calada. Para àqueles que querem morar em Viamão necessitam de três artefatos: Uma tina, uma balde com caneca, várias velas e para sobreviver, dar gargalhadas. Um recado para a Vila Isabel. O Grêmio só teve dois estádios, o terceiro é Arena. Não vão delirar que nem os cinco rios.
 

 


Recomendamos